"E aqueles que pensam em Me procurar, saibam que a vossa busca e vosso anseio devem beneficiar-vos apenas se vós souberdes o Mistério; se o que vós procurardes, vós não achardes dentro de vós mesmos, então nunca encontrarão fora. Pois eu tenho estado convosco desde o Início e Eu Sou Aquela que é alcançada ao final do desejo"


quarta-feira, 18 de março de 2009

A ALMA DA SACERDOTISA



"Duas colunas me sustentam e me resguardam.
Pois conheço os Mistérios da Noite e conheço os Mistérios do Dia.
Conheço mais que os Mistérios Sagrados: conheço seus mistérios ainda não revelados.
Conheço seus mistérios e o guio com sabedoria, mas mantenha-se à distância.
Meu corpo não te pertence, ainda que todo o meu conhecimento te seduza como um homem diante da mais bela e nua mulher.

Não é para dar prazer a você que me encontro em seu caminho - mesmo que os Mistérios do Prazer façam parte dos meus conhecimentos.
Poderia ser sua mais excitante amante - nunca e jamais nada além de sua amante -, mas prefiro ser sua guia nesta importante e intensa viagem ao fundo do ser."

É assim que a ALTA SACERDOTISA, nosso novo arcano/arquétipo, se apresenta ao LOUCO, quando ele adentra os templos ocultos de seus próprios mistérios.



O MAGO ofertou-lhe sabedoria suficiente para manter-se a salvo de ciladas nas estradas. Nada mais que isso.

Porém, a vontade de seguir em frente fez com que O LOUCO mantivesse seus passos persistentes, ainda que confusos, levando-o, quase que sem querer, à caverna sagrada.


Silêncio, escuridão e meia luz, perfume e belos sons, deram ao LOUCO uma certeza: uma mulher especial vivia naquele lugar - e ele passou a desejá-la mesmo antes de qualquer olhar.
Mas ao finalmente encontrá-la, O LOUCO percebe que muito mais do que apenas um corpo - insistentemente incitando-o a pensar no êxtase -, aquela mulher tão especial teria a chave para muitas de suas indagações eternas, pois ela conhecia o livro de sua estória e o estava lendo, pacientemente.


Quando estamos influenciados sob a energia da ALTA SACERDOTISA - tanto homens quanto mulheres -, somos capazes de atravessar dia e noite, morte e vida com a mesma mestria, com o mesmo equilíbrio, com a mesma energia.

Estamos tão entregues ao mundo de conhecimento que se expande ante nossos olhares, que esquecemos de todo o resto à nossa volta - ou usamos este arquétipo para manter à distância todo o resto à nossa volta.

O que nem sempre é benéfico, mas que, certamente, vez por outra é preciso.


A ALTA SACERDOTISA possui um véu invisível que a protege do mundo externo e suas influências - e cada um usa este véu de acordo com sua própria necessidade.

Insegurança, talvez.

Desconfiança por dores passadas... por ter pago o que tinha ao MAGO antes de colocar seus pés na estrada, possivelmente.

Ou, simplesmente, o fato de estar resguardando seu corpo e sua essência para um ser mais do que humano.

Não importam as razões que mantêm A ALTA SACERDOTISA intocável por trás de seu invisível véu, e nem importa para um estranho tentar tocá-la e/ou retirá-la de lá - se o fizer, com a vida pagará.

O LOUCO entende a lição e ajoelha-se diante daquela mulher tão fecunda, aguardando, feito criança pequena, as palavras que o farão compreender, de verdade, de onde veio e para onde vai - seu mistério a ser revelado.

Um comentário:

O LOBO disse...

Gostei do que vi.
Quem és tu?
Uma mulher de mistério claro.

O LOBO