"E aqueles que pensam em Me procurar, saibam que a vossa busca e vosso anseio devem beneficiar-vos apenas se vós souberdes o Mistério; se o que vós procurardes, vós não achardes dentro de vós mesmos, então nunca encontrarão fora. Pois eu tenho estado convosco desde o Início e Eu Sou Aquela que é alcançada ao final do desejo"


sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

A DEUSA E A NOSSA IRMANDADE


DEUSA DA CRIAÇÃO

Minha voz é ouvida por toda Terra e ouvinda além dela
Pois eu sou a Divina e Ancestral Deusa
Senhora de toda amaor que criou o mundo sob a harminia e a pefeiçãos dos ciclos
Que se repetem tanto na Terra quanto no Céu
Sob minha fronte trago o sol
Abaixo de meus pés minha, morada e carruagem, a Lua
Diante de mim Meu espelho que é o Universo
Atrás de mim Todo que não foi dito ou criado
Minhas mãos são negras pois ceifo tudo o que a minha frente
No todo, no universo
Pois está é a minha maneira de amar, para dar uma nova vida
O meu coração, são todas as mais puras emoções que animam a alma dos seres humanos
Tenho em mim a humildade pois criei meu contra parte para celebrar a alegria do universo
Tenho soberania pois meus ciclos mágicos controlam toda a sorte de poderes menores no Universo
Tenho dignidade pois dou independencia e direito de escolha a todos os meus filhos na Terra
E idependente da forma como meditem sobre a força da criação
Animo e dou amor a todos os seres
Por isso sou a Grande Deusa,
Mãe da Lua, Senhora do Sol, Rainha da Terra, e Soberania do Universo.

Gaia Lil




EU SOU A DEUSA

Eu sou a Deusa, Mãe da Vida,
Eu sou a Deusa, Portadora da Vida
Eu sou, eu sou, a Divina Deusa
Eu sou, eu sou a Divina Deusa
Isis, Vênus, Ishtar, Kali,
Minerva, Shakti, Kwan Yin, Lakshmi,
Eu sou, eu sou a Divina Deusa,
Eu sou, eu sou a Divina Deusa
Eu sou a Deusa, sempre viva,
Eu sou a Deusa, sempre amando
Eu sou a Deusa, Criadora da Vida,

Eu sou a Deusa, que alimenta a Vida.

I Am The Goddess - Lisa Thiel

  A consciência do Sagrado Feminino
Resgatando o passado, construindo o futuro


Mirella Faur

Durante os milênios da supremacia patriarcal, refletida nos valores espirituais, culturais, sociais, comportamentais e amparada pela hierarquia divina masculina, foi negada e reprimida qualquer manifestação da energia feminina, divina e humana. Resultou assim em uma cultura exclusiva e destrutiva, centrada na violência, conquista e dominação, com o conseqüente desequilíbrio global atual. Os homens - como gênero - não foram os únicos responsáveis pelas agressões e atitudes extremistas a eles atribuídas; a causa pode ser atribuída à maneira pela qual a identidade masculina foi criada e reforçada pelos modelos e comportamentos de “heróis” e “super-homens”. Fundamentados em seus direitos “divinos”, outorgados inicialmente por deuses guerreiros e depois reiterados pela interpretação tendenciosa dos preceitos bíblicos, os homens foram inspirados, instigados e recompensados para desconsiderar e deturpar as milenares tradições matrifocais e os cultos geocêntricos. Em lugar de valores de paz, prosperidade e parceria igualitária, foram instaurados princípios e sistemas de conquista, exploração e dominação da Terra, das mulheres, crianças e de outros homens.

Pela sistemática inferiorização e perseguição da mulher, o patriarcado procurava apagar e denegrir os cultos da Grande Mãe, interditando os seus rituais, “demonizando” e distorcendo seus símbolos e valores. A relação igualitária homem-mulher foi renegada, a mulher declarada um ser inferior, desprovido de alma, amaldiçoado por Deus, responsável pelos males do mundo e por isso destinada a sofrer e a ser dominada pelo homem. Os princípios masculino e feminino – antes pólos complementares da mesma unidade – foram separados e colocados em ângulos opostos e antagônicos. Enalteceu-se o Pai, negou-se a Mãe e usou-se o nome de Deus para justificar e promover o código patriarcal, a subjugação e exploração da Terra e das mulheres. A tradição, os cultos e a simbologia da Deusa foram relegados ao ostracismo e paulatinamente caíram no esquecimento. Patriarcado e cristianismo se uniram na construção de uma sociedade hierárquica e desigual, baseada em princípios, valores, normas, dogmas religiosos, estruturas sociais e culturais masculinas.

As últimas décadas do século passado proporcionaram uma gradativa mudança de paradigmas nas relações e nos conceitos relativos ao masculino e feminino. No entanto, para que este avanço teórico se concretize em ações e modificações comportamentais e espirituais, é imprescindível reconhecer a união harmoniosa e complementar das polaridades e procurar novos símbolos e rituais para o seu fortalecimento e equilíbrio. Com o surgimento progressivo de uma dimensão feminina da Divindade na atual consciência coletiva, está sendo fortalecido o retorno à Deusa e a revalorização do Sagrado Feminino.

Somos nós que estamos voltando à Deusa, pois Ela sempre esteve ao nosso lado, apenas oculta na bruma do esquecimento e velada pela nossa falta de compreensão e conexão com seu eterno amor e poder.

A principal diferença entre o Pai patriarcal, celeste e a Mãe cósmica e telúrica universal é a condição transcendente e longínqua do Criador e a essência imanente e eternamente presente da Criadora, em todas as manifestações da Natureza.

A redenção do Sagrado Feminino diz respeito tanto à mulher quanto ao homem. Ao esperar respostas e soluções vindas do Céu, esquecemos de olhar para baixo e ao redor, ignorando as necessidades da nossa Mãe Terra e de todos os nossos irmãos de criação. Para que os valores femininos possam ser compreendidos e vividos, são necessárias profundas mudanças em todas as áreas: social, política, cultural, econômica, familiar e espiritual. Uma nova consciência do Sagrado Feminino surgirá tão somente quando for resgatada a conexão espiritual com a Mãe Terra, percebida e honrada a Teia Cósmica à qual todos nós pertencemos e assumida a responsabilidade de zelar pelo seu equilíbrio e preservação.

O reconhecimento do Sagrado Feminino deve ser uma busca de todos, porém cabe às mulheres uma responsabilidade maior, devido à sua ancestral e profunda conexão com os arquétipos, atributos, faces, ciclos e energias da Grande Mãe.

Uma grande contribuição na transformação da mentalidade do passado e na expansão atual da consciência coletiva são os encontros de homens e mulheres em círculos e vivências comunitárias, para despertar e alinhar mentes, corações e espíritos em ações que visem a cura e a transmutação das feridas da psique, infligidas pelo patriarcado. Apaziguar a si mesmo, harmonizar seus relacionamentos, vencer o separatismo, reconhecer e honrar a interdependência de todos os seres, evitar qualquer forma de violência, dominação, competição ou discriminação são desafios do ser humano contemporâneo, no nível pessoal, coletivo e global. Incentivando a parceria entre os gêneros e a interação dos planos energéticos (celeste, telúrico, ctônico) criam-se condições que favorecem a expansão da consciência individual e contribuem para a evolução planetária.

IN;http://teiadethea.org/?q=node/92

Irmandade de Todas as Mulheres na Terra


The Sisterhood

Uma a uma, mulheres como você estão despertando para a realização da beleza inerente da irmandade dotada em nós desde o nascimento. Abraçamos a verdade inegável de que tudo na Terra nasce do feminino. Nós estamos nos dedicando a esta verdade assim poderemos ajudar a dar nascimento aos sonhos da humanidade.

Como uma mulher disse:" Por favor, por favor, mulher, levante-se perante mim em toda sua glória para que eu possa me levantar perante você em toda minha glória." Este era o sincero, apelo apaixonado de uma pessoa idosa que compreende a ligação profunda entre a irmandade e a inteligênciasábia do princípio feminino, que vê a outra mulher como partes iguais do todo.

A Irmandade de Todas as Mulheres na Terra ama e estima você incondicionalmente . Incentiva você para a completa autoestima de seus valores presentes e talentos e para expressar sua sabedoria pessoal e a visão.

A Irmandade de Todas as Mulheres na Terra importa-se profundamente que você honre a si mesma. Como as mulheres saem de nossa desconfiança e separação de um outro, nós achamos que apesar da diversidade de cada aspecto de nossas vidas, em um nível profundo de sinceridade nós compartilhamos nossas maiores necessidades e interesses.

Nós achamos que nenhuma mulher quer viver em um mundo de violência de abuso. Nenhuma mulher quer um lugar inseguro, inseguro para suas crianças, e crianças das suas crianças.

Nenhuma mulher quer que o ar seja inrespirável, a água seja impossível de beber, a Terra seja impossível de viver. As mulheres querem ser ouvidas e respeitadas quando dizem " NÃO" às coisas que comprometem nossa integridade. As mulheres querem andar em equilíbrio e igualdade com nossas contrapartes masculinas.

Todas as mulheres querem sentir-se inteiras e saudáveis e capazes de rir com alegria a cada dia de nossas vidas. Por que nós sonharíamos por algo menos? Por que nós não iriamos querer expressar o saber mais profundo de dentro de nós? Por que não é natural que nós desejemos fazer a vida mais fácil e mais encantadora para os outros? Por que nós não iriamos querer autorizar a criar, com nossa grande imaginação, um céu aqui na Terra?

Nós todas nos originamos da mesma Fonte Criativa: nossa incrível, fértil e amorosa mãe. Está dentro de nós, e se nós não compartilharmos seu coração e sua visão, quem compartilhará? Se não agora, quando?

Da mais alta montanha ao mais baixo estado de desespero, nós podemos ajudar uma à outra recordando que nós estamos aqui e que nós nos importamos profundamente. Conectando com cada uma, nós incentivamos a consciência da verdadeira ligação que nós temos uma com a outra, e toda a vida em toda parte irá se beneficiar disto. É mágica. Bem vinda a Irmandade de Todas as Mulheres na Terra.

No espírito da verdade, Em nome do amor, Suas irmãs e amigas,

Uma Mulher
THE SACRED FEMININE

Montserrat

Montserrat é uma artista espanhola nascida em Barcelona, Espanha. Dirigindo seus estudos às ciências alternativas, estudou extensivamente a arte da Deusa Divina, alquimia e várias disciplinas em metafísica. Nos últimos 18 anos vivendo nos Estados Unidos, Montserrat pintou originais e expressões humanizadas e terrenas da Deusa, anjos e fadas. Com esta ruptura das imagens tradicionais, muitas mulheres através do continente, encontraram inspiração e enlevamento através de suas interpretações originais. Artista popular e respeitada na área de Seattle, Montserrat envolve seu tempo em tarefas relacionadas à mulher e à realização de seus potenciais. Descrevendo a si mesma como uma "eco-feminista", Montserrat incorpora of feminino sagrado em todos os aspectos possíveis de sua própria vida. Além da pintura, ela tambem cria esculturas, jóias temáticas relativas à Deusa e velas. Ela recebe seu apoio de longas caminhadas nas florestas no noroeste de Washington que cercam sua casa e seu estúdio. Paciência, humildade e amor incondicional são qualidades evidentes na essência de suas pinturas. Sua visão do sagrado feminino honra a essência criativa que está disponível a todas as pessoas, não obstante seu sexo. A primeira exibição pública de Montserrat se deu aos 16 anos em Barcelona. Desde então, o trabalho de Montserrat tem sido vendido em galerias de arte espanholas e em galerias em ambas as costas dos Estados Unidos e está em coleções particulares pelo mundo afora. No atual trabalho de Montserrat, a vitalidade da Deusa viva encontra manifestação. Seu trabalho de arte é a porta de entrada para o coração da Mãe Terra e simplesmente olhando para uma pintura, pode-se experimentar o profundo senso de interconexão com o mundo espiritual.

Um comentário:

mister disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.