"E aqueles que pensam em Me procurar, saibam que a vossa busca e vosso anseio devem beneficiar-vos apenas se vós souberdes o Mistério; se o que vós procurardes, vós não achardes dentro de vós mesmos, então nunca encontrarão fora. Pois eu tenho estado convosco desde o Início e Eu Sou Aquela que é alcançada ao final do desejo"


quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

ACORDAI, FILHAS DA GRANDE MÃE!


- Vai!...Vai!...Chegou a hora!

Vai unir-te às humilhadas filhas da noite, tuas irmãs! Ao som dos tambores do sangue ide acordar a Grande Mãe! Quebrai o vidro tumular em que o tirano coroado de louro aprisionou a sua augusta ira! Chegou a hora!
Libertai a fúria exilada nos cristais do seu sono milenar! Chegou a hora! Com o tirso do ódio excitai as matilhas do instinto! Lançai as ágeis cadelas de Lyssa aos calcanhares do déspota solar! Que o seu poder decline e o cadáver seja de novo oferecido à vingativa rapina das bacantes!

IN: A Madona de Natália Correia


Que a Grande Mãe agite,

a tocha das nuvens tempestuosas!
Que nos céus retumbe o trovão,
e como um touro furioso,
a terra vibre e salte loucamente.
Pelos montes, pelos vales,
as mulheres e as virgens corremos
e todas te imploramos:
Ó, desce sobre nós!
Desce, Samuha, deusa-deus bem amada
Ó tu, misteriosa soberana andrógina,
Nós te invocamos e te conjuramos:
Em nossa carne, encarna-te!

IN: Nefertiti e os Mistérios Sagrados do Egito - Chiang Sing

"Tu, que és parte de mim mesma, esqueceste o lugar que te gerou. Tomaste um rumo avesso e contrário e renegaste quem te criou.

"Eu sou Senhora do sangue sagrado. A meretriz dos sucos vaginais. Sou aquela que encarna o pecado e habita as grotas infernais. Fui eu que te dei o desejo que desenhei no teu corpo todos os riscos do sexo. Fui eu que te embalei nos braços e disse a todas que eras mulher. Sou eu que ainda te guio nos descaminhos que inventaste. Sou eu que sustento as violações de um corpo que mutilaste. Tu, que és parte de mim mesma, esqueceste o lugar que te gerou. Tomaste um rumo avesso e contrário e renegaste quem te criou. Mas tu és lua, mulher e loba, e serás assim até o instante final. Não serás ferida, porque és cura. Não será dor, porque és prazer. Não serás culpa, porque és vida. Não serás certeza, porque és abismo!"

Fragmento de texto retirado do livro:
A panela de Afrodite - Márcia Frazão


" Eu que Sou a beleza da verde terra e da branca lua sobre os mistérios das águas, chamo as vossas almas para que se ergam e venham a Mim Pois Sou Eu a alma da natureza que dá vida ao Universo.

De Mim procedem todas as coisas e a Mim têm de regressar.
Que o meu louvor esteja no coração jubiloso, pois vede, todos os actos de amor e prazer são ritos meus. E vós, que buscais conhecer-Me, sabei que o buscar e o ansiar não vos satisfarão, a não ser que conheçam o Mistério: pois aquilo que procuram, se não o encontrarem dentro de vós, jamais encontrarão ao vosso redor.
Porque vede, Estive convosco desde o início, e Sou aquilo que se atinge no fim de todos os desejos. "

Doreen Valiente

5 comentários:

Lara Vic. disse...

lindo. adorei os textos me identifiquei mais com o antepenúltipo, de Márcia Frazão, que eu admiro mto!
Abençoada seja!

DaniNeves disse...

Gaia!
Vou citá-la no meu blog (caso não tenha nenhum problema para vc, of course).
Belas e importantes palavras! Obrigada obrigada obrigada por compartilhar!
Que a Deusa nos abençõe, que a Deusa nos una em Sua honra!

Dyonisio Bacante disse...

Belas palavras e fortes presenças encarnam cada virgula que trouxeste a luz. Amei mesmo tdo isso!
So vc mesma irmã!
Bençãos, que a Deusa esteja em todas nós!

*lady M. disse...

Saudações!
Parabéns pelo blog!
Adorei!

Gaia Lil disse...

Agradeço a todas a e todos pelo carinho e digo me sinto honrada em ter leitores como vocês