"E aqueles que pensam em Me procurar, saibam que a vossa busca e vosso anseio devem beneficiar-vos apenas se vós souberdes o Mistério; se o que vós procurardes, vós não achardes dentro de vós mesmos, então nunca encontrarão fora. Pois eu tenho estado convosco desde o Início e Eu Sou Aquela que é alcançada ao final do desejo"


sábado, 20 de novembro de 2010

A MULHER É O ORÁCULO

“A INTUIÇÃO SAGRADA,
essa “ignorância” à qual nós não sabemos fazer suficientemente confiança,” é a Chave da sabedoria inata e de que a mulher é em essência a fiel mediadora - entre o visível e o invisível, o manifesto e o oculto - sendo ela própria o Oráculo. Assim era em Delfos, lugar sagrado, considerado o ônfalo (seio) da Terra, o lugar ou gruta onde a Serpente Piton revelava os SEUS mistérios através das suas Pitonisas. A profecia, é a palavra sagrada que nasce no útero da vida e da Terra, a Voz do Útero na mulher e que lhe dá essa “intuição sagrada”, de que ela foi CRIMINOSAMENTE desapossada pelos sacerdotes guerreiros do deus Apolo…e continuadamente até aos nossos dias pelas pelos padres das religiões patriarcais.

É por essa razão que devemos voltar-nos para a fonte dessa sabedoria, despertar em nós essa Intuição Sagrada e confiar em absoluto nela. A Mulher deve recuperar essa confiança no seu Útero onde reside a sua força e na Terra Mãe e na Deusa E OS SEUS MISTÉRIOS...
…"E são estes mistérios que convem abordar. Com
respeito, com audácia e inocência, tentando recorrer à intuição sagrada, essa
“ignorância” à qual nós não sabemos fazer suficientemente confiança.”
Porque:
“A Deusa é generosa e regeneradora; ela é bela, com o seu cinto de ouro e de serpentes, estendendo os braços para a vida, pressionando os seus seios com as mãos para os fazer deitar leite como Reia – cujo nome significa “jacto de leite” e que se projecta na Via Láctea.
(…)

De facto a Deusa Terra, a Magna Mater, recusa-se a fazer parte desses “homens castrados” que são suposto serem mulheres. Para Freud, não havia libido feminino correspondente à libido masculina – o que Lacan retomará dizendo que não há felicidade senão no phallus, o que, acrescenta ele, não significa que “o portador do dito seja feliz” (e que, diga-se de passagem, nos faz pensar que com efeito o homem é, muito mais do que a mulher, capaz de viver como que “separado”, clivado entre o seu phallus e o seu ser).
Outros psicanalistas, como Erich From, recusam-se a seguir Freud nesse terreno. Ele crê na igualdade real entre homem e mulher: “A hipótese segundo a qual uma metade da raça humana seria uma versão mutilada da outra metade não é senão um absurdo”; interpretação alias contestada hoje pelos psicanalistas de escolas diversas que consideram a pseudo-misoginia de Freud como um contra-senso fundamental…Se E. From crê nesse “instinto de morte”, é exclusivamente enquanto parte “destrutiva da libido sádica anal” o seu aspecto necrófilo. Ora a Deusa enquanto Deusa da fertilidade não é profundamente necrófila? Não é essa a sua dimensão primeira?
Mas ela é a Mãe e é aí que começa o drama. Ela está dentro deste fervilhamento da vida fundamental cercada pelas tempestades da morte”, como o diz de forma soberba Otto Walter. Mas o homem seria, ele por si só, excluído destas “tempestades da morte”?
(…)
Uma coisa é certa: o culto da Deusa Mãe está centrado nos Mistérios, no ciclo Vida/Morte/Renascimento e que está no coração de todas as interrogações metafísicas desde o começo dos tempos.
E são estes mistérios que convem abordar. Com respeito, com audácia e inocência, tentando recorrer à intuição sagrada, essa “ignorância” à qual nós não sabemos fazer suficientemente confiança.”
(…)
(excerto traduzido do francês)
In A DEUSA SELVAGEM
Joelle de Gravelaine

IN: MULHERES & DEUSAS

4 comentários:

Green Womyn disse...

Olá! Uma outra participante do blog mudou o endereço na semana passada para http://www.dianismo.blogspot.com/

Desculpe-nos pelo transtorno!!!

William Garibaldi disse...

Olá Gaia Lil, quero lhe enviar um email, e não estou conseguindo,
entra em contato comigo. Basta clicar no meu perfil
Grato.

Meru Sâmi disse...

Olá, saudações!

Hoje, com mais tempo e condições de escrever, venho justificar-me.
Na época em que você visitou o meu blog eu estava de cama, internada com meningite. Quem deixou o comentário anterior foi minha filha, a meu pedido, quando ela relatou-me sua queixa (absolutamente procedente).
Quando adoeci, deixei minha senha para que ela respondesse por mim. Só que minha sobrinha ( de dez anos) pegou-a e acessou meus blogues, fazendo uma tremenda confusão.Só agora consegui por tudo em ordem.
................
Bem, estou relatando-lhe isso porque fiquei com uma imagem de pilantra, e a Mãe sabe que não o sou. Sou uma filha dedicada e sem pre-conceitos para com Suas criaturas.
Dedico-me quase que 24 horas em servi-La através de Seus filhos.
Como sou médium ativa e não posso admitir dúvidas sobre meu comportamento, meu trabalho face a face junto a um público considerável me classifica.
.................
Nunca apossei-me do que é de outros. por isso, mais uma vez peço perdão e, se gostar de algo em seu blog , com certeza pedirei permissão para postá-lo, como sempre fiz com outros.
..................
Sem mais, agradeço sua atenção e compreensão.
Fique na Paz da Senhora!

Gaia Lil disse...

Minha cara nem era necessária esta segunda explicação pois como disse não havia nada a se perdoar. E eu jamais chamei outra de minhas Irmãs Sagradas de pilantre nem nunca chamaria, pois lembre se que nós que temos votos com a Grande Mãe temos uma ligação, um laço que perdura para sempre...E é por isso que mesmo sem nos conhecermos pessoalmente afirmo que pertencemos a uma mesma Irmandade que está além destas questões pequenas como direitos autorais. eles são importantes apenas no seu sentido de direitos mas não devemos fazer isso algo que crie desavenças entre nós.

Abraços e não precisa se desculpar...E eu também sou uma mulher de paz como qualquer outra sacerdotisa da Mãe.