"E aqueles que pensam em Me procurar, saibam que a vossa busca e vosso anseio devem beneficiar-vos apenas se vós souberdes o Mistério; se o que vós procurardes, vós não achardes dentro de vós mesmos, então nunca encontrarão fora. Pois eu tenho estado convosco desde o Início e Eu Sou Aquela que é alcançada ao final do desejo"


segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

DIVAGAÇÕES


Acho que fui feita para amar. Amo tão intensamente, de forma tão delicada que tenho a até medo. Tenho medo do amor que brota sem destino. Que amor é esse que brota?
É para a Deusa? Mas a Deusa já tem o meu mais profundo amor anterior a própria palavra porque anterior a origem e a semente. Este amor que me brota e que me é como um rio que corre é um amor a beleza e a delicadeza dos sentimentos. Não um amor a estetica, que é fútil e sempre acaba, mas um amor a essência profunda de vida que habita em nós.

Vida, terrível, bela e velha vida. Em suas bordas um pouco de esperança no centro muito dor, muito amor, muita força. Dos lados salpicamos algumas pessoas especiais, sem as quais a vida não teria sentido e perto do amor colocamos a listagem daqueles que nos são mais queridos. Na vida a um momento em que devemos aprender a nos respeitar e parar de esperar o elogio alheio. Expresse sem elogios e sem honrarias. Os grandes faziam isso e como eles eram meros mortais, creio que não é impossível. A vida a fundo me dá medo: Ela é por demais de intensa. Mas também não quero a vida mansa e sonsa da barata que ziguezagueia sem rumo, sem força. No fundo quero isso mesmo: quero o susto, o orgasmo, o medo, o divino, e antes disso quero me entender.
Não me entendo e não quero com essa frase tentar roubar Clarice Lispector. É que de fato não me compreendo bem e"ajo como se me entendesse" para sobreviver, ninguém sobrevive se não fingir que está se entendendo e assim entendendo o mundo. O Mundo é vida, Deusa em eterna transformação, Criadora , Poderosa, Sádia e tambem a Velha, a Morte, o fim. E assim toda a humanidade cultua sem saber este misterioso e invisível panteão de faces da Mãe que governam os ciclos. Não me importa se Eles invocam Javé ou Alá.
No fundo eles sabem, eles querem a vida.
Eles querem a Deusa.

2 comentários:

Anna Geralda Vervloet Paim disse...

LINDO!!!Estou te sentindo mais amadurecida,mais sábia,mais vivida.A beleza da Vida é o crescimento de cada estação,em sabedoria e graça;estás ainda em plena primavera,viverás ainda muitos verões e outonos até chegar o teu inverno.Que a Donzela continue em ti exalando o seu perfume,que a Mãe te proteja com sua força e coragem,e que a Anciã te ilumine e te guie nos caminhos da noite,de volta à caverna da Grande-Mãe,e que Ela abençoe e proteja a todos nós.
bjus

Gaia Lil disse...

Eu agradeço muito o seu carinho ano e o seu regresso a este espaço que a muito não comentas. Sei que me lê comos os outros amigos e não comenta até achar sábio. Tenho sentido mais a vida e aceitado as sensações que por vezes nos parecem desagradavéis e nada mais são que os pulsos-de-vida. Me sinto forte, porque ajo de maneira forte. Isso me amadurece e o amor a Deusa (nôs)me guia.Abraços e que a Donzela-Feiticeira continua a guiar a ti, a mim e a nós todas!