"E aqueles que pensam em Me procurar, saibam que a vossa busca e vosso anseio devem beneficiar-vos apenas se vós souberdes o Mistério; se o que vós procurardes, vós não achardes dentro de vós mesmos, então nunca encontrarão fora. Pois eu tenho estado convosco desde o Início e Eu Sou Aquela que é alcançada ao final do desejo"


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

NÃO SEI NOMEAR


Que eu não tema a hora da morte e nem o momento de levantar a foice, pois assim como Tu sou Fonte de Vida, que apesar do horror que me rodeiam e do temor alheio eu jamais tema ser o espelho do diferente, porque em Ti o Deusa, sou vida.
Que mesmo no momento da entrega e ainda que seja só por prazer eu saiba que sou digna e livre e virgem antes de tudo pois como a Ti sou em mim mesma.
Que eu jamais tema o amor apesar da dor que dele advém porque a dor do amor sob qualquer forma que seja é doce como teu mel e que eu beba do mel de sua boca, o mel de seus lábios, o mel fonte de feminilidade de todas as mulheres
Que o medo jamais paralise o meu ser, e que sim, momento necessário eu assuma Sua Face Terrível e lute e guerreie em nome da Vida.
Que eu não tema o discordar daquelas que são mais sábias do que eu mas que aprenda a viver com conhecimento das Grandes.
Que eu não tema negar o que deve ser negado, mesmo diante dos Sábios ou das Sacerdotisas pois antes de tudo sou sacerdotisa por direito próprio dona da Soberania de minha alma e partilhadora desta dádiva para com aqueles que amo.
Que chama que queima em minha alma com ardor, a mesma chama que arde na gruta da Deusa, a chama que jaiz sob as estrelas seja o centro do meu ser e minha guia de todas as horas.
Que minha guia espiritual seja sempre companheira mesmo nos momentos em que não possa vela ou ouvi-la
Sabina Alva esteja comigo.
Senhora sei que Eu sou Tu e Tu és Eu e somos uma só
Mas mesmo assim humilde e paradoxalmente soberana
Ajoelho- me ante Teus símbolos
E peço seus sinais.
Que assim seja

Um comentário:

Gaia Lil disse...

Eu tenho de aprender que existem coisas, textos, sentimentos que não saibo nomear. o que escrevi mais me parece uma oração do que uma poesia, é mais fácil assim falar daquilo que há de profundo em mim, os sentimentos que fluem.Como mulher sou pessimá em fazer analises profundas a cerca da Feminilidade. Apenas a sinto intensamente em mim e tento vive la de qualquer forma. Não sou sábia, talvez não seja digna ou forte o suficiente para este trabalho, sei apenas que tenho um compromisso para com aqueles que amo e tento fazer o meu melhor dentro das minhas limitações. Não me compreendo bem sou prágmatica demais para o serviço da Deusa e talvez não tenha o estofo e a força moral necessaria para este trabalho. Mas o coração e o desejo de servir pelo menos tenho e digo isso sem um pingo vaidade. Muitos são chamados mas poucos se dedicam a Obra. Veremos os próximos cápitulos.