"E aqueles que pensam em Me procurar, saibam que a vossa busca e vosso anseio devem beneficiar-vos apenas se vós souberdes o Mistério; se o que vós procurardes, vós não achardes dentro de vós mesmos, então nunca encontrarão fora. Pois eu tenho estado convosco desde o Início e Eu Sou Aquela que é alcançada ao final do desejo"


sexta-feira, 27 de novembro de 2009

VENERAÇÃO significa:
ADORAÇÃO DE VÊNUS (AFRODITE) OU VÊNUS+ORAÇÃO


“A Catedral de Chartres, como muitas catedrais cristãs dedicadas à Virgem Maria, fora erigida num local de peregrinação consagrado à Deusa, antes do cristianismo. Maria era particularmente venerada em Chartres. Na própria palavra venerada esconde-se a Deusa Vênus.

(...) A catedral a Maria foi construída onde a Deusa era antes homenageada, muito antes do cristianismo e até antes dos gregos e das suas deidades. Tipicamente a Deusa tinha uma miríade de nomes. Ali em Chartres, continua a ser homenageada nos seus aspectos de virgem e mãe, só que, em vez de se chamar Ísis, Tara; Deméter ou Artémis, tem o nome de Maria.

Tal como todos os sítios onde a Deusa era cultuada se tornaram locais de igrejas cristãs, também os seus símbolos foram aproveitados. Por exemplo, antes de se tornar o símbolo de Maria, a rosa vermelha desabrochada estava associada a Afrodite (Vênus) e representava a sexualidade amadurecida. Em Chartres, que é dedicada à Virgem Maria abundam as rosas. A luz derrama-se através de três belas rosáceas de vitral, enormes, e uma rosa simbólica constitui o centro do labirinto. Este tem uma extensão de 666 pés, exactamente. Seiscentos e sessenta e seis era o número sagrado de Afrodite, segundo Barbara Walker. Na teologia cristã passou a ser um número demoníaco.”

Porque foi diabolisado o número 666 dito o número da besta? Porque sendo dedicado à Deusa Afrodite (Vênus), a Deusa do Amor e do Erotismo, fazendo parte do culto antigo à Grande Deusa, a Deusa “pagã” da sensualidade e da fertilidade e de todos os rituais de consagração à Terra Mãe, às estações e forças da natureza, tinha de ser reprimido e portanto só posteriormente o culto da Deusa é chamado de paganismo já com toda a carga pejorativa e perseguidos os seus seguidores, nomeadamente as mulheres, de forma violenta e radical pelo cristianismo que se ia infiltrando e adoptando os lugares de culto da Deusa e assim como os seus lugares sagrados de peregrinação e veneração, tal como as suas vestes que ainda hoje os padres usam na missa.

Reprimido o culto a Deusa e denegridos os seus símbolos, como a serpente e outros, caiu no esquecimento, assim como a primazia do Princípio Feminino e os seus valores, que correspondem à Época do Matriarcado, transformadas que foram em santas cristãs as “deusas” de todo esse período histórico, denegridas e inferiorizadas as mulheres ou apagadas da nossa história, a ideia que se faz do Paganismo hoje em dia é obscura e corresponde a uma ideia deturpada pela igreja católica ao longo dos séculos. Até hoje, quando se fala de paganismo se pensa em hereges e bruxas e sacrifícios de pessoas e animais, gatos pretos que dão azar e números treze, tal como a história da bruxa que come meninos...quando na verdade significavam exactamente o contrário, tal como o número 666 correspondia ao culto de Vênus, o Feminino que a igreja de Roma (o contrário de Amor) destruiu e amordaçou através de crimes e torturas, mortes e perseguições as mais macabras, perpetradas mais tarde pelo seu Santo Ofício que imperou durante mais de três séculos....

A igreja de Roma, apagou de tal forma todos os vestígios da VENERAÇÃO da Deusa Vênus ou de qualquer outro nome que a Deusa tivesse - consoante a língua falada no local e época - assim como o fez com Maria Madalena nos Evangelhos, que parece que o PAGANISMO seria uma religião bárbara e brutal quando se tratou exactamente do contrário.

É inconcebível que no século XXI o Papa Ratzinger associe o Nazismo ao Néo-Paganismo...pois “sabemos que houve mais mulheres queimadas numa estaca do que as assassinadas com gaz nos fornos nazis do holocausto da Segunda Guerra Mundial.” Isto prova que Ratzingar continua a perseguir e a denegrir a Deusa e a Mulher, movido pelo antigo medo e a misoginia dos padres, bispos e cardeais, que continuam activos de forma consciente e deliberada. Eles continuam a lutar contra as mulheres e a sua liberdade, para que estas continuem esmagadas debaixo da pata da Besta-Negra e nisso são iguais aos fundamentalistas islâmicos e outros.

Como sabemos sobejamente “no patriarcado básico, a sexualidade da mulher e a sua capacidade para gerar filhos pertence exclusivamente ao marido, e não à própria mulher. As áreas da sexual e sensual são receadas e reprimidas. Na nossa memória colectiva feminina, sabemos que a morte por lapidação, assim como a violação, o empobrecimento e a prostituição forçada eram castigos de uma sexualidade não sancionada. Por conseguinte, muitas vezes o terror acompanha sensações sexuais proibidas, relembrando que o poder de Deus foi orientado contra a Deusa e a autonomia das mulheres.” *

TRAVESSIA PARA AVALON J.S. Bolen
IN:
http://rosaleonor.blogspot.com/2005/08/venerao-significa-adorao-de-vnus.html

2 comentários:

deusa Lótus disse...

Eu me sinto plena e privilegiada por ser mulher reconectada com o meu feminino que sempre foi uma força imperiosa em mim. Nasci com um espírito independente, inquiridor. Nunca aceitei ser inferioriorizada por ser mulher. Mesmo incompreendida,sempre fui fiel aos meus princípios de autossuficiência, no sentido de independe]ência emocional aos valores patriarcais de relacionamentos homem-mulher. Para conseguir a reconexão empreendi e empreendo grande viagem. O processo é forte, intenso. São muitos sonhos reveladores, insights, viagens por vidas passadas, "coincidências", estudos místicos, pesquisas históricas... Mas, tudo vale a pena porque a Alma não é pequena! Viva ao feminino! Vivas à Deusa e a todas as representações dela em toda a história e toda cultura. Ela persiste, por mais que a queiram sufocar. Ela é o Santo Graal, é todas as Santas, todas as princesas, todas as bruxas, toda a poesia, toda a música, toda a expresão de amor e beleza, todas as catedrais e todas as jóias do mundo; tudo isso foi criado para honrá-la. Por mais que muitas mulheres tenham sido perseguidas e assassinadas, o feminino persistiu, persiste, e é representado e cultuado das mais diversas maneiras pela humanidade!

Sigamos conectadas!

Gaia Lil disse...

Sim minha querida, tudo pertence a Aquela Que Muda Tudo o que Ela toca, so queria que as pessoas tivessem mais consciência disto e que as mulheres todas elas fossem mais respeitadas quer como sacerdotisas, quer como amantes, esposas, governantes, lesbicas virgens,mães e e sábias anciãs.Respeitadas todas elas com suas diferenças porque todas as mulheres fazem parte do todo que é a Deusa a natureza e a ciração manifestada, é os homens , estes que se esqueceram de sua propria essencia a negam o culto a vida e ao renascimento e cultuam apenas seu deus da guerra e do falo, o supremo senhor da morte....Acredite minha querida o deus se e´que pode ser considerado uma divindade e não uma invenção moralista dos homens, o deus que eles cultuam é apans o velho Zeus da morte com um novo nome e uma nova doutrina que embora tenha pontos aparentemente positivos deixa sempre a mulher a margem do culto, mesmo que seja o culto de Maria, vista como encarnação da Deusa Mãe ( eu não nego quee entre Naria, Nanã Demeter ísis ou Cibele prefiro muito mais as primeiras do que as a ultima que nunca usou a totalidade do Seu poder e força) e a mulher continua a margem da sociedade e do culto a margem da espiritualidade...E eu com minha alma e você com a sua somos todas vistas pelos padres como abominações...Mas no fundo da minha alma eu sei que isto esta mudando o que me anima e me faz crer que todo este trabalho, toda essa força realmente valhem a pena.Que a Grande Mãe una todas as mulheres e os homens...E os Homens com homes e as mulheres com as mulheres se elas quiserem...Que nossos Desejos sigam conectados....No amor da Deusa Alquimica!